FORMATAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

I) ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS

Alguns trabalhos acadêmicos podem seguir normas institucionais ou estabelecidas pelo professor da disciplina que os solicita. Outros seguem normas estabelecidas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas - ABNT.

Abaixo, apresentamos modelos de pré-textos formatados com base em normas da ABNT.

Pré-textos são as páginas que antecedem o corpo (introdução, desenvolvimento, conclusão e referências) do trabalho. São pré-textos indispensáveis à maioria dos trabalhos acadêmicos:

a) a capa;
b) folha de rosto; e
c) índice ou sumário.

MODELO DE CAPA DE TRABALHO ACADÊMICO

As margens superior e esquerda devem ter 3cm e as margens inferior e direita 2cm.

A letra pode ser Arial ou Times New Romana.

O tamanho da letra da capa deve ser 14 (maiúscula) e do título 16.

O trabalho deve ser digitado e impresso em folha A4.




Observe que:

a) no cabeçalho constam o nome da instituição e o curso;

b) em seguida, aparece o nome do aluno;

c) abaixo do nome do aluno está o título do trabalho;

d) segue-se local, ano e semestre de realização do trabalho.


MODELO DE FOLHA DE ROSTO DE TRABALHO ACADÊMICO



Observe que:

O nome autor(aluno)aparece no topo da página;

Segue-se o título do trabalho;

Após o título, há um texto de apresentação;

Segue-se o nome do orientador;

Encerra-se a capa com indicação de local, mês e ano de realização do trabalho.


Entre a folha de rosto e a introdução e um trabalho acadêmico podem constar:

a) Epígrafe - citação de pensadores ligada ao tema do trabalho;

b) Apresentação - especifica o motivo da realização do trabalho;

c) Sumário - para trabalhos com texto partido em seções;

d) Índice - para trabalho com conteúdos isolados.


MODELO DE ÍNDICE

Usa-se índice, por exemplo, em catálogos.

Em Monografias, Dissertações e Teses, usa-se "Sumário". O sumário indica uma única redação dividida em partes (itens ou capítulos).

O índice, assim como o sumário, deve apresentar o número da página de cada conteúdo nele especificado.


Títulos e subtítulos devem ter letras diferenciadas. Em geral, usa-se maiúscula com negrito em títulos e maiúscula sem negrito em subtítulos.

Em trabalhos como monografias, dissertações e teses constam outros itens entre a folha de rosto e a introdução, como: ficha catalográfica; errata; folha de aprovação; dedicatória; agradecimentos, resumo e listas de abreviaturas, de tabelas, de figuras e de gráficos.


II) ELEMENTOS TEXTUAIS (corpo do trabalho)

O corpo do trabalho acadêmico pode consistir em resumo, resenha, artigo, projeto, relatório de estágio, monografia, dissertação de mestrado, tese de doutorado entre outros.

O texto ou corpo do trabalho fica localizado entre o pré-texto (apresentado acima) e o pós-texto (apêndices e anexos).

O texto pode ter início com uma introdução e encerrar-se com referências bibliográficas de autores citados no texto e/ou bibliografia consultada.

O texto é uma redação que deve ser digitada com letra em tamanho 12 e formato igual ao utilizado no pré e no pós texto.

Os parágrafos do texto devem ser digitados com espaço de 1,5pt entre linhas. Podem ter recuo na primeira linha de até 2cm ou espaçamento de 12pt entre eles.


1. Citações bibliográficas dentro do texto

A citação é a referência à idéia de outro autor no texto. O escritor cita idéias de outro autor em seu texto para relacioná-las com as suas. Deve-se indicar a fonte de onde foi extraída a citação. Entre as fontes mais comuns de onde se extraem citações estão livros, revistas, jornais, anais e leis. Os dados das fontes das citações devem ser completos para viabilizar a localização de quem nelas queira buscar aprofundamento. Os dados completos das fontes devem ser colocados em notas de rodapé ou listados no fim do texto sob o título de “Referências Bibliográficas”. Observando-se as ultimas folhas de livros e artigos científicos, verifica-se, em geral, a presença dos dados completos das fontes citadas pelo seu autor. As fontes devem ser indicadas ou pelo sistema autor-data ou pelo sistema numérico, ambos descritos a seguir.

Há três tipos de citação:
a) citação direta;
b) citação indireta;
c) citação de citação.

2. Citação Direta

Citação direta é a transcrição literal de um texto ou de parte dele e pode ser:
a) curta
b) longa
c) com omissão de trechos por que as transcreve;
d) com destaques a trechos por quem as transcreve;
e) acrescidas de explicações por quem as transcreve.

Citação com até três linhas (curta)

As citações curtas, de, no máximo duas linhas, são aquelas inseridas entre aspas dentro dos parágrafos. Por estarem dentro do parágrafo, devem seguir a estrutura da letra do mesmo, em forma e tamanho. Portanto não devem ser colocadas em itálico, negrito, sublinhado ou com qualquer outro destaque além das aspas delimitantes. Se existirem aspas dentro do texto citado, estas devem ser substituídas por apóstrofo para não se confundirem com as aspas que delimitam a citação:

Exemplo:

A globalização é o “resultado da multiplicação da intensificação das relações que se estabelecem entre agentes econômicos situados nos mais diferentes pontos do espaço mundial ‘constituindo um processo’ que, para avançar, requer a abertura dos mercados nacionais e, tanto quanto possível, a supressão das fronteiras que separam os países uns dos outros”.

Citação com mais de três linhas (longa)

Citações com mais de três linhas devem aparecer em parágrafo distinto, sem aspas, com letra menor que a do parágrafo que a antecede. Costuma-se usar fonte 10 e espaço simples entre linhas. Além da fonte e do espaçamento menor, as citações destacadas do parágrafo devem ter recuo de 4cm da margem direita do papel. O recuo não deve se dar apenas na primeira linha da citação, mas em todas, ou seja, a segunda linha e as subseqüentes da citação são alinhadas sob a primeira letra do trecho citado.

Exemplo:

A importância da produção paranaense de algodão no cenário nacional já foi destacada no estudo Indústria Têxtil Brasileira, concluído em 1985. Um caso singular é o Estado do Paraná: considerando o período como um todo, sua participação na área cultivada total praticamente não se altera (8,6% em 1965; 9,0% em 1980); no entanto, este estado aumenta o seu nível de produção em cerca de 60%, tornando-se o principal produtor de algodão do país (33,5% da produção nacional em 1980). Dessa forma, os Estados de São Paulo e Paraná, com apenas 16,2% da área dedicada ao cultivo de algodão no Brasil, eram responsáveis por 62,3% da produção nacional em 1980.


Omissões em citação

Não é necessário copiar todo o trecho de um texto que se deseja citar. Pode-se suprimir parte de sua seqüência, desde que a parte retirada não altere o seu sentido. A parte suprimida é indicada pelo uso de reticências, entre colchetes [...].

Exemplo:

As transformações na base técnica da produção agropecuária “[...] trazem como conseqüência uma alteração na organização da produção, na medida em que, com o uso dessas técnicas, há um aumento na produtividade da terra e do trabalho”.

Ênfase ou destaque em citações

Pode-se dar destaque a palavras ou frases em citações desde que o leitor seja informado de que o destaque não aparece no texto original. Para tanto, usa-se negrito seguido da expressão sem grifo no original, entre colchetes, imediatamente após a palavra ou frase destaca.

Exemplo:

“A existência de um mercado consumidor diferenciado [sem grifo no original] e de atividades de comercialização de produtos agrícolas com operações conexas criaram as bases da urbanização regional.”

Acréscimos, explicações, incorreções e/ou incoerências e dúvidas em citações

Deve-se utilizar as seguintes convenções:

a) acréscimos e/ou explicações em citações devem aparecer entre colchetes;

Exemplo:

"Não podemos desconsiderar a crise [refere-se aos incidentes] instalada."

b) incorreções e incoerências no texto citado são indicadas pela sigla [sic], entre colchetes, imediatamente após sua ocorrência;

Exemplo:

"Alguns país [sic] latino-americanos divergem da política econômica dos EUA."

A sigla “sic” é uma expressão latina que significa “assim mesmo” e serve para que o leitor entenda que o erro não foi cometido por quem a copiou e sim pelo autor da obra original.

c) para dúvidas em citação usa-se o ponto de interrogação [?] entre colchetes, logo após a palavra ou frase que as gerou.

Exemplo:

"Homens são inculpados [?] de suas mazelas."


3. Citação Indireta

A citação indireta é a reprodução não literal das idéias de outro autor no teto, ou seja, ao invés de copiar literalmente a idéia apresentada por um autor consultado, o autor do texto usa suas próprias palavras ou faz uma síntese das idéias do autor consultado. Por esse motivo, citação indireta não é colocada entre aspas nem em parágrafo distinto. Porém, deve-se indicar a fonte de onde foi extraída. Chama-se de paráfrase a reprodução das idéias do autor com palavras próprias e de condensação a síntese, sem alteração, das idéias do autor.

Exemplo:

Segundo GOMES (1995), o país atravessa um crescimento econômico refletido no aumento de consumo da população de baixa renda.

4. Citação de Citação

Quando extraímos da obra de um autor uma citação que ele tenha feito de um outro autor, fazemos, assim, citação de citação. A citação de citação é a referência a um documento ao qual não se teve acesso, mas do qual se tomou conhecimento. A indicação é feita pelo nome do autor original, seguido da expressão “citado por” ou “apud” e do nome do autor da obra consultada. Entretanto, apenas o autor da obra consultada é mencionado como fonte.

Exemplos:

Segundo Brian, citado por Kolin (2000, p. 27), “as sociedades que experimentaram o socialismo expressam uma capacidade solidária mais aguçada que as sociedades capitalistas...”.

ou
Segundo Brian, apud Kolin (2000, p. 27), “as sociedades que experimentaram o socialismo expressam uma capacidade solidária mais aguçada que as sociedades capitalistas...”.


REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

As referências bibliográficas devem obedecer a NBR-6023/2002 da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

As referências devem ser ordenadas alfabeticamente pelo sobrenome do primeiro autor.

Nas referências bibliográficas de até três autores, todos poderão ser citados, separados por ponto e vírgula. Nas referências com mais de três autores, deve-se citar somente o primeiro autor, seguido da expressão et al. Exemplos:

a) três autores

BRANDON, Carlo; SIMÕES, Jonas; NOGLE, Pablo. Distúrbios cognitivos: processo de aprendizagem. São Paulo: Pindorama, 2001.

b) mais de três autores

BRANDON, Carlo et al. As faces do medo. São Paulo: Pindorama, 2001.


Notas

Não se deve incluir referências bibliográficas nas notas. As notas, quando existirem, devem ser numeradas seqüencialmente e colocadas no final do artigo, antes das referências bibliográficas.

Citações no texto

A identificação das referências no texto, bem como nas tabelas e figuras deve ser feita com a indicação do(s) nome(s) do(s) autor(es), do ano de publicação e da paginação. Exemplo: (NUNES, 1995, p. 225). Se forem dois autores, cita-se ambos, separados por ponto e vírgula. Exemplo: (NUNES; OLIVEIRA, 1995, p. 225). Se forem mais de três autores, cita-se o primeiro autor seguido da expressão et al. Exemplo: (NUNES et al, 1995, p. 225).

Modelos de referências bibliográficas

a) Livros (um autor)

FRIGOTTO, G. Educação e a crise do capitalismo real. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2000.

b) Livros (dois autores)

BABIN, P.; KOULOUMDJIAN, M. Os novos modelos de compreender: a geração do audiovisual e do computador. São Paulo: Paulinas, 1989.

c) Capítulos de livros

OLIVEIRA, F. Neoliberalismo à brasileira. In: GENTILI, P. (Org.). Pós-neoliberalismo: as políticas sociais e o estado democrático. Rio de Janeiro: Paz & Terra, 1995. p. 29-34.

d) Artigos de periódicos (com mais de três autores)

PODSAKOFF, P.M. et al. Transformational leader behaviors and their effects on followers’ trust in leader, satisfaction, and organizational citizenship behaviors. Leadership Quarterly, Greenwich, Conn., v. 1, n. 2, p. 107-142, 1990.

e) Teses

CARVALHO, W.L.P. O ensino das ciências sob a perspectiva da criatividade: uma análise fenomenológica. 1991. 302f. Tese (doutorado) – Faculdade de Educação. Universidade Estadual de Campinas, Campinas.

f) Artigo de periódico (formato eletrônico)

AQUINO, J.G.; MUSSI, M.C. As vicissitudes da formação docente em serviço: a proposta reflexiva em debate. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 27, n. 2, p. 211-227, jul. 2001. Disponível em: Acesso em 14 ago. 2002.

g) Livro em formato eletrônico

SÃO PAULO (Estado). Entendendo o meio ambiente. São Paulo, 1999. v. 1. Disponível em: Acesso em 8 mar. 1999.

h) Artigo de jornal assinado

DIMENSTEIN, G. Escola da vida. Folha de S. Paulo, São Paulo, 14 jul. 2002. Folha Campinas, p. 2.

i) Artigo de jornal não assinado

FUNGOS e chuva ameaçam livros históricos. Folha de S. Paulo, São Paulo, 5 jul. 2002. Cotidiano, p. 6.

j) Decretos, Leis

BRASIL. Decreto n. 2.134, de 24 de janeiro de 1997. Regulamenta o art. 23 da Lei n. 8.159, de 8 de janeiro de 1991, que dispõe sobre a categoria dos documentos públicos sigilosos e o acesso a eles, e dá outras providências. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, n. 18, p. 1435-1436, 27 jan. 1997. Seção 1.

k) Constituição federal

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal, 1988.

l) Relatório oficial

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ. Relatório 1999. Curitiba, 1979.
(mimeogr.)

m) Gravação de vídeo

VILLA-LOBOS: o índio de casaca. Rio de Janeiro: Manchete Vídeo, 1987. 1 videocassete (120 min.):VHS, son., color.

n) Trabalho publicado em Anais de Congresso

PARO, V.H. Administração escolar e qualidade do ensino: o que os pais ou responsáveis têm a ver com isso? In: SIMPOSIO BRASILEIRO DE POLITICA E ADMINISTRAÇÃO DA EDUCAÇÃO, 18., 1997, Porto Alegre. Anais... Porto Alegre, EDIPUCRS, 1997. p.303-314.

o) Tabelas e figuras

As tabelas devem ser numeradas, consecutivamente, em algarismo arábico, na ordem em que foram citadas no texto e encabeçadas por um título. Recomenda-se a não repetição dos mesmos dados em gráficos. Na montagem das tabelas, recomenda-se seguir as “Normas de apresentação tabular”, publicadas pelo IBGE.

Quadros são identificados como tabelas, seguindo uma única numeração em todo o texto. As ilustrações (fotografias, desenhos, gráficos etc.) são consideradas figuras. Devem ser numeradas, consecutivamente, com algarismos arábicos, na ordem em que foram citadas no texto.

8 comentários:

Turi Souza disse...

vlw, ajudou aqui;;;;

;)

yuri_dovalle disse...

MTO UTIL !!!!!!!!!!!
VLW!!!!!

josy disse...

obrigado foi claro e objetivo. so tenho uma duvida referente ao espacamento entre titulos?

Melina disse...

Estava procurando no Google uma explicação sobre a sigla [SIC] e caí nesse site. Adorei!

Bjos

Melina

ronnie disse...

estava procurando no google uma explicação sobre a sigla [sic] e caí nesta pág. achei muito interessante!!! abs, zata

Leandro FC disse...

Valeu,foi de muita utilidade,parabens..
abração

♥ Ana ♥ disse...

Muito obrigada..Você sauvo minha vida
:)

♥ Ana ♥ disse...

Obrigada me ajudou muito